1. Biblioteca de conhecimento
  2. Proteção e prevenção
  3. Roedores em data centers

Mantenha roedores e esquilos fora de seus data centers

Evite a causa frequente de interrupções.

Mantenha roedores e esquilos fora de seus data centers

Por que é fundamental garantir que não haja pequenos animais correndo em cofres e valas em suas instalações? Porque muitos deles gostam de mastigar e destruir cabos. Isso causa interrupções caras e exige reparos urgentes. Na verdade, existem milhares de casos documentados no mundo todo.

O problema comum é, por exemplo, ser descrito em artigos de notícias de Sebastian Moss e Max Smolaks no site do Data Center Dynamics datacenterdynamics.com. Você pode ler sobre um roedor em West Auckland, Nova Zelândia, que não só cortou um cabo, mas também cortou a Internet de mais de 1.000 usuários de banda larga por mais de 24 horas. Um técnico teve que trabalhar até as duas da manhã para refazer a emenda da fibra.

Desafio contínuo

Nos artigos de datacenterdynamics.com, você também pode ler sobre as dificuldades dos proprietários de data center em proteger com eficiência a infraestrutura de comunicação essencial contra dentes afiados e garras longas. Eles podem usar geradores sobressalentes e sistemas de resfriamento redundantes para garantir operações ininterruptas, mas ainda têm problemas enormes com roedores, esquilos e outros animais de pequeno porte que mastigam cabos e sobem em equipamentos vitais.

Mapeamento de interrupções

Para demonstrar a frequência e destacar a extensão desse problema em comparação com o número de ataques humanos conhecidos contra a infraestrutura física, o pesquisador de segurança cibernética Cris "Space Rouge" Thomas criou um site satírico, o CyberSquirrel1.com, com um Mapa de Rastreamento CyberSquirrel para apresentar o número de interrupções de energia documentadas e confirmadas causadas por animais. Os dados coletados pelo projeto entre 2013 e 2019 mostram que "agentes", como esquilos, pássaros, ratos e assim por diante, foram responsáveis por milhares de ataques "bem-sucedidos" contra a infraestrutura física.

Inimigo n° 1

Os piores inimigos parecem ser os esquilos, com 1.252 ataques bem-sucedidos, seguidos por pássaros (639), cobras (117), guaxinins (115) e ratos (53). De acordo com a Wikipedia, a conclusão do projeto CyberSquirrel1 foi que os danos causados pela guerra cibernética eram pequenos em comparação com a ameaça cibernética causada por animais.

Como proteger

Como proprietário ou operador de data center, você precisa garantir a confiabilidade operacional. Felizmente, existe uma maneira de garantir a proteção contra ratos, roedores e outros animais de pequeno porte. Você deve vedar todas as entradas de cabos e tubos com soluções mecânicas desenvolvidas e testadas para esse fim. Existem modernas passagens de cabos e tubos que fornecem excelente proteção comprovada não só contra a entrada de fogo, gás e água, mas também funcionam como uma barreira forte e confiável contra pragas. Se você quiser saber mais sobre as possibilidades de garantir a segurança e a confiabilidade operacional e, assim, evitar interrupções caras e reparos urgentes, acesse a página da Roxtec sobre proteção de data centers e salas de servidores.

Leia também esta nova história sobre mitigação de animais em subestações de energia.